quarta-feira, 17 de junho de 2015

Pesquisando com os alunos nas redes sociais


Depois do episódio “Charlie” que varreu várias escolas brasileiras disseminando o terror (rs), confirmei uma impressão minha de que os alunos utilizam a internet de maneira limitadíssima, ficando quase que  restritos as redes sociais.

Para não ficar no achismo fiz uma pesquisa entre meus alunos de 8º e 9º anos e veio a confirmação, 90% deles só realizam pesquisa quando o professor solicita e não comparam informação, leem apenas a informação do primeiro site indicado pelo Google. Nós notamos que penas um aluno entre 35 sabia que o jogo no Charlie era a propaganda de um filme, os outros compraram a ideia facilmente e mesmo tendo a internet como meio, não procuraram explicações para boa parte das dúvidas que possuem.

Isso causa alguns problemas, os alunos acreditam facilmente em noticias veiculadas em sites irônicos como o http://sensacionalista.uol.com.br/, em notícias inventadas e mal intencionadas.

Conversando com a professora de informática da EMEF que trabalho soube que quando a atividade é de pesquisa os alunos não se interessam, esperam a professora se distrair para entrar nas redes sociais.
Dados da Pesquisa Kids TICs Online.
Clique para ver mais informações.

Vamos lá:

De posse dessas informações pensei: Vamos realizar as pesquisas então dentro da própria rede social. O Facebook, por exemplo, conta com várias páginas informativas e críticas sobre diversos assuntos, então o professor pode sugerir um tema ou indicar o assunto de sua aula, e pedir aos alunos que pesquisem dentro das páginas do próprio Facebook.

É um ótimo exercício para aguçar o pensamento crítico e também uma forma de com que as notícias se espalham e interferem em nosso cotidiano.

Outra sugestão é que o aluno reflita sobre as postagens do seu feed de notícias. Analisar quais postagens são preconceituosas, quais as postagens expõe muito a pessoa que a publicou, quais fornecem informações falsas.

De fato esta geração está imersa nas novas TIC´s , mas cabe a nós professores alertá-los acerca das armadilhas da internet, se a intenção é termos alunos críticos, precisamos orientá-los a buscar, investigar, comparar informações e opiniões ao lerem uma notícia ou uma publicação veiculada nas redes sociais.

Veja também estes links sobre o assunto:

O que vocês acham sobre isso tudo?

Abraço gente!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário