domingo, 23 de fevereiro de 2014

Sobre a proibição dos celulares nas escolas.

         Enquanto o mundo encontra cada vez mais utilidades para os aparelhos celulares, nosso país preocupa-se em proibi-lo nas salas de aulas de diversos estados com o raso pretexto de que o aparelho interfere nas aulas.

         O caminho deveria ser outro, incluir o celular no currículo escolar. Os aparelhos celulares atualmente, especialmente os smartphones, que são os aqueles celulares com sistema operacional, tem inúmeras funções que podem ajudar nas salas de aula.
         Com um celular é possível se conectar à internet, gravar videos e sons, produzir podcasts(arquivos de áudio que são transmitidos pela internet), tirar fotos além de escrever, editar, armazenar e compartilhar textos e ainda abre a possibilidade de compartilhar todas estas informações com pessoas de diversas partes do país e até do mundo.
         Uma ferramenta assim não pode simplesmente ser trancada do lado de fora de uma escola que pretende formar um cidadão ativo para uma sociedade que vai cobrar dele justamente este tipo de conhecimento.
       
Clique aqui e veja a lista de cidades brasileiras que proíbem
 o uso de celulares em sala de aula e suas respectivas leis.
         O projeto de lei 2246/07(clique aqui para saber mais) vai ainda mais longe. Nele o redator, o Deputado Pompeo de Matto (PDT-RS), alega que além de ser motivo de disputa entre colegas por status, o celular é o responsável por fazer chegar aos alunos de violência e pornografia.
         O que preocupa é que este também é o pensamento de muitos professores. Com certeza cedo ou tarde todos vão aceitar que o celular é uma ferramenta extremamente útil para o processo de aprendizagem, mas proibindo oficialmente alunos e até professores de usarem celular é dar dois passos pra trás.

         Me parece claro que alunos sempre causaram uma certa desordem em sala de aula e pelo menos eu pessoalmente, não vejo um aumento dessa desordem por conta dos celulares e sim uma mudança no modus operandi do alundo. Se hoje ele manda SMS, ontem ele mandava bilhetinho, se hoje eles ouvem música, ontem eles cantavam, se hoje eles recebem ligações, ontem eles gritavam, arrastavam cadeiras e outras coisas mais.Além disso diversos artigos acadêmicos sobre utilização de celulares em atividades em sala de aula, claramente nos informam que o rendimento do aluno aumenta quando esta ferramenta está inclusa na atividade pedagógica. Portanto me parece claro que os professores atualmente precisam de capacitação para utilizar e gerenciar o uso de celulares em sala de aula.
         Eu e Denise permitimos o uso do celular em sala de aula, mas conhecemos professores por exemplo, que dão uma aula por semana liberdade para os alunos manterem os celulares ligados após as explicações. Conhecemos um professor de matemática que viu grande aumento no rendimento dos alunos quando permitiu que fizessem exercícios com fones de ouvido. Eles se concentravam no que estavam fazendo, não havia conversa paralela e o exercício é feito com mais qualidade e mais rápido.
         Existe inclusive um documento da Unesco incentivando a utilização dos celulares em sala de aula. Falamos sobre isso em outro post.
Documento da Unesco sobre uso de celulares por professores.
Um dos tópicos é a falta de capacitação dos professores para atuar com as novas tecnologias.
Clique aqui par ver mais.
         Sabemos que não podemos esperar muito dos governos federais e estaduais e por isso mesmo devemos sempre cobrar; porém devemos também procurar nos aprimorar para procurar compreender melhor o mundo que nos cerca para que possamos tomar iniciativas para melhorar a nós mesmos e à sociedade.

Um comentário:

  1. Vocês são ótimos. Obrigada pelas contribuições.

    ResponderExcluir